Coorlece - Cooperativa de Otorrinolaringologia do Estado do Ceará

Notícias

Higiene do Sono: Você sabe do que se trata?

 

A insônia e o cansaço decorrente de noites mal dormidas são fatores complicadores para realizarmos nossas atividades do dia a dia


A hora de dormir é um dos momentos mais valorizados, esperados e importantes para a maioria das pessoas. É a oportunidade de dar um descanso ao corpo, revigorar as energias, e, quem sabe, ter bons sonhos. Contudo, para muitos, não é tão simples deitar-se e ter uma boa noite de sono. Muitos fatores podem explicar o porquê que você pode está dormindo mal, e, se a sua intenção é buscar um sono de melhor qualidade, existem medidas que podem ajudar de uma forma habitual e comportamental a ter noites muito mais tranquilas: é a chamada de higiene do sono.


Dependendo de sua saúde psicológica ou se você está sofrendo de algum distúrbio do sono, as medidas, quando adotadas à risca, costumam mostrar resultados a curto prazo. Mas, antes de sabermos quais atitudes precisamos tomar para melhorar nossas noites, primeiro precisamos entender conceitos básicos que definem o que é ter um sono bom.


Dormir bem é…?


Muita gente pensa que dormir bem está relacionado a dormir muitas horas de sono, mas isto não é verdade, a questão não é de quantidade de sono, mas, sim, qualidade. Dormir bem está mais ligado a ter uma noite tranquilo, sem interrupções, com certa facilidade em “pegar no sono” e dormir por um tempo razoável, por cerca de oito horas, em média, mas variando de indivíduo para indivíduo.


Um bom sono depende de vários fatores além dos psicológicos e habituais. Uma boa cama, um bom colchão, um local arejado e confortável, tudo isso auxilia e atua favoravelmente em todo o organismo. Além disso, a quantidade e a qualidade do sono dependem muito da idade. Você já deve ter percebido que um bebê recém-nascido dorme quase o tempo todo, só acordando para mamar, que os adolescentes possuem mais facilidades para dormir, e que após os 35 anos, o sono vai se tornando, em tese, mais frágil e fica mais difícil de rapidamente entrar no cochilo. Fatores psicológicos e padrões de cada idade explicam estes comportamentos.


Hábitos para “Higiene do Sono”


Agora chegou o momento mais esperado. Então, quais são esses tais hábitos que posso estar seguindo e melhorando minha saúde? Alguns são bem básicos e você já imaginava, provavelmente, que estariam aqui, como buscar dormir antes de meia noite, mais precisamente entre 22 e 23 hrs. Isso também vai variar em relação ao tempo de sono ideal para seu corpo e se você precisar acordar em um horário específico para ir trabalhar,  estudar, ou por conta de qualquer outro compromisso.

Também é importante eliminar desconfortos, seja em seu colchão, em seu quarto ou em sua vizinhança. Se não for possível solucionar com tanta facilidade, busque alternativas. Se o problema for algum barulho que o incomoda, tente dormir com algum “tampão” no ouvido, buscando isolar o som, mas, que não agrida, claro, sua saúde auditiva.

Algumas atitudes mais práticas podem também começar a serem tomadas, como deitar-se apenas para dormir quando estiver com sono, não ficar na cama sem dormir mais de 15-20 minutos, Não ir para a cama com fome (mas evitar comer muito e não consumir alimentos pesados ou que o deixe cheio demais) e não tomar líquidos estimulantes antes de dormir, como café e coca-cola.

Evite dormir durante o dia se você está encontrando dificuldades para dormir a noite para “guardar” seu sono para quando seu corpo mais precisa. Por fim, estabeleça um conjunto de atividades ou comportamentos que estimulam o organismo a se adequar a uma condição de pré-sono, como escovar os dentes, tomar um banho, preparar a roupa do dia seguinte, etc.

Tratamento integrado

Essas dicas são interessantes e importantes e exercem efeitos positivos na qualidade do sono e no número de horas que dormimos, no entanto, não resolverão os problemas em caso de insônia considerada crônica. É importante buscar uma equipe de profissionais que poderão atuar de maneira integrada com intervenções clínicas e terapêuticas que se complementam.

Ficou interessado em saber mais? Entre em contato conosco através do formulário no nosso site ou marque já a sua consulta imediata em poucos cliques.


Notícias

Quais os principais tratamentos da labirintite?

Uma coisa que muita gente não sabe é que a labirintite pode desaparecer sozinha. Em algumas semanas, ela some por completo. Contudo, quando necessário, o tratamento visa principalmente a redução dos sintomas. Se a causa for infecção bacteriana, o médico lhe receitará um antibiótico e os si

O que é labirintite?

A labirintite é um termo comumente usado para designar uma afecção que pode comprometer tanto o equilíbrio quanto a audição. A condição afeta o labirinto, estrutura da orelha interna constituída pela cóclea (responsável pela audição) e o vestíbulo (responsável pelo equilíbrio). O uso

Sinusite em crianças

  Caracterizada como a infecção causada por bactérias na região dos seios paranasais, ou seja, cavidades revestidas por mucosas localizadas dentro do crânio, próximos ao nariz. Pode aparecer em vários pontos da face da criança: na testa (frontal), nas maçãs do rosto (maxilar), entre os o
20 Anos Coorlece