Coorlece - Cooperativa de Otorrinolaringologia do Estado do Ceará

Notícias

Ouvido Biônico como solução para a surdez severa

O implante coclear, popularmente conhecido como o “ouvido biônico”, ainda não chega ao conhecimento da maioria da população
A deficiência auditiva é uma adversidade pouco debatida. Assim, opções como o implante coclear, conhecido como o “ouvido biônico”, não chegam ao conhecimento da maioria da população. Segundo o IBGE, são realizadas cerca de 800 cirurgias anuais para o procedimento, mas a estimativa de pessoas com surdez severa no Brasil é de dois milhões.

O aparelho implantado passa a exercer o papel da cóclea, realizando por meio de eletrodos, que a cavidade defeituosa da orelha interna não é capaz de fazer. Dessa forma, o paciente ouve com o cérebro e não com o ouvido. Após a cirurgia, são necessários pelo menos 30 dias para ativar o implante, levando mais alguns meses até a adaptação do organismo do paciente à nova dinâmica.

Algumas versões do ouvido biônico permitem as mais variadas customizações. O usuário pode igualar os decibéis recebidos, evitando escutar sons muito altos, como buzinas e sirenes, e ainda conectar em computadores, TVs e celulares.

Recomendações

O ouvido biônico é recomendado para pessoas que não nasceram deficientes e tiveram a oportunidade de desenvolver a fala, ou para bebês que, apesar de virem ao mundo sem a audição, puderam realizar a cirurgia entre os primeiros seis meses de vida e os dois anos. Neste período, o cérebro apresenta boa plasticidade e as crianças têm um bom desenvolvimento; já a partir dos quatro anos, a eficiência do processo é pobre.

Limites

Apesar do Ministério da Saúde garantir o implante pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nos dois ouvidos e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) assegurar a cobertura da cirurgia por todos os planos de saúde, em caso de quebra ou perda do implante, os custos devem ser arcados pelo paciente. Um aparelho pode chegar a 30 mil reais.

Diferente das pessoas oralizadas, ou seja, com deficiência auditiva e capazes de se comunicar pela fala, os sinalizados não adquirem bons resultados com o implante coclear. Estes adultos que nasceram sem a audição e aprenderam a Língua dos Sinais conseguem captar sons por meio do aparelho, mas não assimilam bem a informação devido à perda de tal habilidade pelo cérebro.
Ficou interessado em saber mais? Entre em contato conosco através do formulário no nosso site ou marque já a sua consulta imediata em poucos cliques. Baixe o aplicativo OtorrinoJÁ e encontre o médico mais perto de você! iOS: https://goo.gl/qqadTy | Android: https://goo.gl/SYoCbw

Inspira! Comunicação e Marketing 

Assessoria de imprensa da Coorlece 

Jornalistas: Ana Lídia Coutinho (85) 98855.9844 | analidia@agenciainspira.com  

Mônika Vieira (85) 98779.2007 | monika@agenciainspira.com

Notícias

Inflamações na garganta e ouvido - cuidado! busque tratamento adequado

Garganta e ouvidos estão interconectados por pequenos canais. E ter uma infecção em uma dessas regiões não é nada agradável, especialmente por conta da dor e do incômodo presentes. Uma dor de garganta, por exemplo, pode ser responsável por uma possível infecção de ouvido. Basicamente, n

Labirintite ? dicas para lidar com o desconforto

  A labirintite é uma doença do ouvido que afeta o labirinto, estrutura responsável pelo equilíbrio. As pessoas costumam chamar qualquer distúrbio na região do ouvido interno de labirintite, porém o mais correto é empregar o termo vestibulopatia para os distúrbios do equilíbrio corporal

Atraso na fala: pais devem ficar em alerta

 O desenvolvimento da fala da criança, entre outros aspectos, é um processo que deve ser acompanhando pelos pais. Não podemos resumir o tema com o conceito “tem que estar falando aos X anos”. É preciso deixar claro que a fala e a linguagem são duas coisas diferentes. Fala é o ato de se e